quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Uma pequena dica para preparar paletas mexicanas em casa

Uma pequena dica para preparar paletas mexicanas em casa

Parece que o calor chegou... e chegou para ficar!!! Então, vamos aproveitar e preparar alimentos, bebidas e sobremesas que, de alguma forma, nos refresquem pelo menos um pouquinho!

Sorvete é a cara do verão, e como agora a moda são as paletas (é o nome que nos que falamos espanhol damos para o picolé) eu entrei nessa onda... confesso que durante dias fiquei procurando na internet dicas de como prepará-las em casa, é por sugestão da pagina do Catraca Livre, dei de cara com o Blog do Bom Gosto da Gabriela Rossi, nele, ela mostra com vídeos como preparar umas deliciosas paletas mexicanas.

Ai fui eu correndo no supermercado comprar copinhos médios e copinhos de café, plástico filme, palitos de picolé, morangos, leite condensado, tudo para colocar em prática o que assisti nos vídeos. Os preparei e deu muito certo, só que eu tinha um problema: o tamanho do sorvete! Ele ficava enjoativo, quando chegava na metade eu não queria mais e comia com certa obrigação...

Pensei, pensei, pensei, e ai conclui, posso fazer eles com copinho de café, mas o que vou colocar para fazer o buraquinho para o recheio, e que seja menor que o tal copinho...??? Passei umas duas semanas na procura de material para a festa de aniversario da minha princesa (essa festa merece um post aparte!), varias visitas a casas de artigos para festas, e ai que bisbilhotando nas caixinhas, lembrancinhas, e outras tantas pecinhas, achei umas garrafinhas pequeninhas, que bem serviam para abrir o desejado buraco para o recheio das minhas paletas! Ebaaaaa, funcionou, e essa é  a dica que tenho para hoje, uma paleta no tamanho certo para quem como eu, gosta de doce, mas na medida adequada!!!

As garrafinhas você pode achar em vidro ou plástico, eu usei as ultimas, com medo delas quebrarem no freezer. Estas são vendidas em pacotinhos com 8, o que facilita na hora de preparar as paletas! Para elas não ficarem boiando na preparação de sorvetes mais líquidos eu coloco um pouquinho de água dentro, e elas afundam justo no meio do copinho. Depois de uma hora e meia aproximadamente no freezer, é só puxar suavemente a boca da garrafinha, dar umas voltinhas e ela saíra com bastante facilidade, deixando nosso tão desejado buraquinho. Nessa hora eu coloco mais um pouco de preparação para fechar o buraquinho no fundo, deixo uns 10 minutos mais no freezer, tiro e coloco o recheio do meu gosto, o palito no meio, e volta para o freezer! Em poucas horas você desfruta de uma maravilhosa paleta!!!


 

 

Eu fiz os seguintes sabores:

Morango: Simplesmente bater o morango com açúcar de confeiteiro e água a gosto, e no recheio colocar leite condensado ou geléia de morango ou frutas vermelhas.

Iogurte com frutas vermelhas: Usei um potinho de iogurte grego, misturei-o com um garfo em uma tigela com frutas vermelhas congeladas, e de recheio coloquei leite condensado ou geléia de morango ou frutas vermelhas.

Maracujá: tem polpa já congelada (o que facilita), bata com água e açúcar a gosto... a primeira vez fiz com a fruta em natura e tive que passar pela peneira umas 3 vezes para descartar todas as sementes! O recheio também pode ser de leite condensado!

Nutella: Um copo de leite (eu uso semi desnatado) e duas colheres cheias de Nutella, bato no liquidificador e pronto! De recheio, deliciosa Nutella!!!

Ainda vou testar muitos outros sabores!!! Estou curiosa para experimentar de melancia, kiwi, banana, entre outros!!!

Espero gostem da minha dica!!! 

Listo!!!




terça-feira, 28 de outubro de 2014

Algumas dicas para o Halloween

Esta chegando dia 31 de Outubro, data na qual se celebra nos Estados Unidos a festa do Halloween o Dia das Bruxas. Como eu adoro uma festa, e como morei lá por um tempinho minha filha acabou pegando o costume e o gosto das brincadeiras, então quando mudei para o Brasil não quis perder a tradição e todo ano com ajuda de amigas maravilhosas e a colaboração do prédio onde moro comemoramos este dia!!!

E por isso que hoje quero partilhar com vocês algumas ideias e dicas das coisas que preparei nas ultimas 2 festas (2012/2013) mostrando algumas fotos:

Na decoração, eu recomendo usar as imagens grátis que proporciona a pagina da maravilhosa Martha Stewart, lá você encontra sombras assustadoras grátis para descarregar o simplesmente desenhar, que dão um efeito aterrador a sua festa, alem de banners para pendurar com formatos de morcegos, caveiras, entre outros mostrinhos. Você também pode personalizar copos, garrafas, fazer fantasmas, deixando a criatividade a solta!

Em quanto a comida, eu uso e abuso das cores típicas do Halloween, preto, laranja, roxo e faço deliciosos cupcakes, sanduíches em formato de monstro com cortadores de biscoito, salsichas que simulam ser dedos com amêndoa laminada, guacamole (para simular.... bom, vocês já sabem o que, kkkk), lindos biscoitos com glacê (os das imagens foram feitos seguindo a maravilhosa receita de uma excelente amiga, blogueira e cozinheira, a Cintya do Blog Cozinhar e preciso, http://cozinharehpreciso.blogspot.com.br/2011/06/bolachinhas-para-adocar-o-seu-dia.html), palitos de pirulito com marshmallow (simulando cotonetes), entre outras!

Espero gostem destas ideias e curtam o Halloween como eu!!! Beijo



















 FELIZ HALLOWEEN!!!!












terça-feira, 3 de junho de 2014

Cuca com recheio de geléia de tamarindo


Ultimamente tenho percebido que ando meio que caidinha  (viciada!!!) em bolos caseiros. Na verdade fico babando “literalmente” em todos aqueles que parecem saídos das novelas, bolinhos típicos do café da manha, cheirosos, úmidos, macios e que praticamente desmancham na boca. 

Então, hoje vou falar de um bolinho que se enquadra na descrição que fiz anteriormente, e que é um clássico da culinária alemã, a chamada Cuca. A sua preparação e muito mais comum na região sul do Brasil, devido a quantidade de descendentes europeus concentrados nessa área, na maioria italianos e alemães. Trata-se de um bolo que e quase um pão, recheado na maioria das vezes de geléia de frutas ou de fruta in natura, ou simplesmente coberto de uma deliciosa farofa doce, feita de manteiga, açúcar e especiarias.

Nos Estados Unidos, se preparam dois bolos bem parecidos, o “streusel cake” e o “crumble cake”, o primeiro com um recheio no centro de canela, e o segundo com uma cobertura esfarelada de manteiga e canela.

O certo é, que independente do nome que ele tenha, e um dos bolos mais maravilhosos para ser servido tanto na hora do café da manha, como na hora do chá da tarde. Então, vamos aproveitar o friozinho que esta começando e nos deliciarmos com  este clássico!!! Vamos a receita:

Ingredientes para a massa:
10g de fermento seco (para pães)
1 xícara de agua morna
¾ de xícara de açúcar
100g de manteiga
2 ovos
1 pitadinha de sal
4 xícaras de farinha

Ingredientes para a farofa:
3 colheres de manteiga gelada cortada em cubinhos
½ xícara de açúcar
2 colheres de farinha
1 colher de chá de canela
Raspas de limão

Para o recheio eu usei a Geleia de Tamarindo da marca Chef Mineirim (já não vivo sem ela!!!)

Modo de preparar:

Massa:
Pré-aqueça o forno a uma temperatura de 180 graus. Unte uma forma grande de bolo inglês com manteiga e farinha. Derreta a manteiga e deixe reservada. Coloque o fermento, sal, açúcar, ovos e a água morna em um recipiente grande, espere 10 minutos para esta mistura descansar. Apos esse tempo adicione a manteiga, e aos poucos a farinha, vá amassando ate  que vire uma massa lisa e fofa, que desgrude das mãos.

Deixe crescendo em um recipiente limpo coberto com um pano por aproximadamente uma hora ou ate que a massa dobre de tamanho. Transcorrido esse tempo, abra a massa e faça um retângulo de meio centímetro de espessura, espalhe a geléia sobre ele, e com cuidado enrole como se fosse um rocambole. Coloque na forma já untada. Coloque a farofa sobre a cuca, e deixe coberta com um pano, de novo, ate crescer um pouco mais (aproximadamente uns 30 minutos). Leve ao forno para assar uns 35 minutos, ou ate que ela fique dourada.







Farofa:
Coloque todos os ingredientes em uma tigela e misture ate obter uma farofa grossa.

Vou correndo preparar uma deliciosa xícara de chá para acompanhar esta delicia!!!



Listo!!! Un abrazo grande amigos!!!

 
Cuca (torta-pan) con relleno de mermelada de tamarindo

Últimamente me he dado cuenta que ando medio adicta a las tortas y ponqués caseros. La verdad es que salivo “literalmente” con todos esos que parecen salidos de la televisión (de novela, jajaja), aquellos típicos del desayuno perfecto, aromáticos, húmedos, esponjosos y que prácticamente se deshacen en la boca.

Entonces, hoy voy a hablar de un ponqué que encaja perfectamente con esa descripción, y que es un clásico de la culinaria alemana, la llamada Cuca. Es en el sur de Brasil, donde es mas común su preparación, debido a la gran cantidad de descendientes europeos concentrados en esa área, en su mayoría italianos y alemanes. Se trata de una torta que es casi un pan, relleno casi siempre de mermelada de frutas o de fruta in natura, o simplemente cubierto de una deliciosa harina dulce, hecha de mantequilla, harina y especias.

En los Estados Unidos, se preparan dos ponqués bien parecidos, el “streusel cake” y el “crumble cake”, el primero con relleno interior de canela, y el segundo con una cobertura externa y crocante de harina, mantequilla y canela.

Lo cierto es, que independiente del nombre que se le de, es uno de los mejores ponqués para ser servido tanto en la hora del desayuno, como a la hora del te. Entonces vamos aprovechar algún día mas frío o  un delicioso fin de tarde y saborear este rico clásico!!! Vamos a la receta:

Ingredientes para la masa:
10g de levadura
1 taza de agua tibia
¾ de taza de azúcar
100g de mantequilla
2 huevos
1 pizca de sal
4 tazas de harina

Ingredientes para la cobertura de harina:
3 cucharadas de sopa de mantequilla helada cortada en cubitos
½ taza de azúcar
2 cucharadas de sopa de harina
1 cucharada de te de canela
Ralladura de limón al gusto

Para el relleno yo use mermelada de tamarindo, una de mis preferidas.

Preparación:

Masa:

Precaliente el horno a una temperatura de 180 grados centígrados. Unte un molde grande rectangular de ponqué con mantequilla y harina. Derrita los 100 gr. de mantequilla y déjela reservada. Coloque la levadura, la sal, el azúcar, huevos y el agua tibia en un recipiente grande, espere 10 minutos para esta mezcla descansar. Después de ese tiempo, adicione la mantequilla reservada, y poco a poco vaya colocando la harina, amasando hasta que se forme una masa lisa y suave que se suelte de las manos.

Deje crecer esta masa en un recipiente limpio cubierto por un paño por aproximadamente una hora o hasta que haya doblado su volumen. Transcurrido este tiempo, ábrala con el rodillo y forme un rectángulo con un espesor no mayor a medio centímetro. Pase encima la mermelada con ayuda de una cuchara, y con cuidado enróllelo como si se tratara de un brazo gitano (rollo de ponqué). Colóquelo dentro del molde previamente untado. Disponga la cobertura de harina sobre el rollo, y déjelo cubierto con el paño de nuevo hasta crecer un poco mas (alrededor de unos 30 minutos). Llévelo al horno para asar por 35 minutos, o hasta que este dorado.

Cobertura de harina:

Coloque todos los ingredientes en un bol y mezcle hasta obtener una harina gruesa.

Voy corriendo a preparar una deliciosa taza de te para acompañar esta delicia!!!

Pronto!!! Um grande abraço amigos!!!


segunda-feira, 26 de maio de 2014

Pudim de pão com passas


O jornal hoje anuncia que esta será possivelmente a semana mais fria do ano em São Paulo, com temperaturas próximas aos 11 graus centigrados, então, porque não aproveitar estes dias friozinhos para se deliciar com uma das minhas sobremesas preferidas, e uma das mais tradicionais, o maravilhoso, quentinho e cheiroso pudim de pão!!! Aqui a receita:

Ingredientes:
2 colheres de manteiga
1 colher de chã de canela
½ xícara de açúcar mascavo
½ xícara (75 g) de uva passa
1 pitadinha de sal
4 xícaras de pão em cubinhos
2 ½ xícaras de leite
2 ovos grandes
1 colher de chá de baunilha

Modo de preparar:
Pré-aqueça o forno a uma temperatura de 180 graus. Passe manteiga em uma forma de aproximadamente 20 cm de diâmetro.

Em um recipiente pequeno, misture a canela, o açúcar mascavo, as passas e a pitadinha de sal. Espalhe esta mistura no fundo da forma para assar e reserve. Em uma tigela grande, coloque o leite, os ovos e a baunilha, misture bem e adicione os cubinhos de pão, mescle muito bem ate estes ingredientes ficar combinados. Coloque na forma reservada. Eu sempre espalho mais canela e açúcar mascavo acima da mistura antes de coloca-lo no forno.





Coloque no forno uma forma maior pouco funda, e que contenha agua quente em uma profundidade de no máximo de 2 centímetros, disponha sobre esta, a forma com o pudim, e asse por aproximadamente 45 minutos, ou ate que ao inserir um palito de dentes, este saia limpo.

O pudim pode ser servido quente ou frio, acompanhado de sorvete, ou com uma deliciosa calda de caramelo.




Vamos aproveitar esta temporada para assistir bons filmes, abraçar nossos seres queridos, comer coisas bem gostosíssimas, e principalmente aquecer nosso interior, a nossa alma, que na maioria das vezes e a que mais precisa de calor!!!

Un beso enorme y mi sincero cariño para todos!!!

Listo!!!
 
Versión en español:
 
Pudín de pan con uvas pasas

El periódico de hoy anuncia que esta será quizás la semana mas fría del ano en Sao Paulo (Brasil) llegando a temperaturas cercanas a los 11 grados centígrados, entonces, porque no aprovechar estos días de frío para comer uno de mis postres preferidos, y uno de los mas tradicionales, el maravilloso, calientito y aromático pudín de pan!!! Aquí la receta:  

Ingredientes:
2 cucharadas de mantequilla
1 cucharadita de te de canela
½ taza de azúcar morena
½ taza (75 g) de uvas pasas
1 pizca de sal
4 tazas de pan en cubitos
2 ½ tazas de leche
2 huevos grandes
1 cucharada de te de vainilla

Preparación:
Precaliente el horno a una temperatura de 180 grados. Enmantequille un molde de hornear de aproximadamente 20 de diámetro.

En un recipiente pequeño, combine la canela, el azúcar moreno, las pasas y la pizca de sal. Salpique esta mezcla en el fondo del molde de hornear previamente enmantequillado y reserve. En un bol grande, coloque la leche, los huevos y la vainilla, mezcle bien y adicione los cubitos de pan, revuelva hasta todos estos ingredientes estar bien combinados. Coloque en el molde reservado. Yo siempre salpico un poco mas de canela y azúcar moreno encima del pudín antes de colocarlo en el horno.

Coloque en el horno una cacerola no muy honda y mayor a su molde, póngale agua caliente a una profundidad que no sobrepase los 2,5 centímetros y disponga sobre esta, la bandeja con el pudín. Áselo por aproximadamente 45 minutos, o hasta que al insertar un palito, salga limpio.

El pudín puede ser servido caliente o frío, acompañado de helado, o con un delicioso jarabe de caramelo.

Vamos a aprovechar esta temporada para ver buenas películas, abrazar a nuestros seres queridos, comer cosas bien sabrosas, y principalmente calentar nuestro interior, nuestra alma, que en la mayoría de las veces es las que mas esta necesitando de calor!!!

Un beso enorme y mi sincero cariño para todos!!!

Prontinho!!!



segunda-feira, 19 de maio de 2014

Carne Mechada (carne desfiada a moda venezuelana -parte do prato típico nacional-)


A carne mechada, é uma receita muito especial para nós venezuelanos, ela forma parte do nosso prato típico nacional, chamado de Pabellon Criollo, que é servido com arroz branco, feijão preto e banana da terra frita. Há quem diga, que o surgimento desta receita e da época da colônia, e que não era outra coisa, alem das sobras de outras comidas preparadas pelos escravos.

Nestes dias fiz uma reunião aqui em casa, a intenção da mesma (alem da diversão e as boas companhias), era que alguns dos nossos amigos brasileiros experimentassem algumas receitas e produtos da minha terra que nunca faltam por aqui (a minha saudade é muito grande, e a cada visita, vou renovando meu estoque de produtos venezuelanos). A protagonista da noite era a Arepa, mas um dos recheios da noite era justamente a carne.

E que a carne preparada deste jeito, também é consumida com outras receitas da Venezuela, como a nossa tradicional Arepa e a nossa deliciosa Empanada, as duas feitas com farinha de milho branca pré-cozida.

Vamos a receita:

Ingredientes:

½ quilo de fraldinha, ou coxão mole
1 cebola media cortada em dois
2 talos de aipo ou salsão
1 cebola grande cortada em tirinhas
1 pimentão vermelho sem sementes cortado em tirinhas finas
4 tomates descascados e sem sementes cortados em tirinhas
1 dente de alho cortado bem pequenininho
½ colher de chá de molho inglês
1 colher de extrato de tomate
Algumas colheres do caldo que sobrar do cozimento da carne
Azeite de oliva
Sal a gosto
Cominho a gosto

Modo de preparar:

Em uma panela grande coloque a carne com suficiente água para cozinhar. Na mesma água coloque os dois pedaços grandes de cebola, os dois talos de aipo, e sal a gosto. Cozinhe ate a carne ficar molinha. Eu sempre faço direto na panela comum, e demora mais o menos  2 horas para ficar prontinha. Se quero que fique pronta mas rápido coloco a carne cortada em pedaços mas pequenos. Mas, se você tiver panela de pressão, pode fazer a carne e o caldo nela (eu confesso que tenho pavor de este tipo de panela e ate agora não consegui usar).

Uma vez cozida retire a carne da panela, coe e conserve o caldo do cozimento. Deixe esfriar. Uma vez fria desfie a carne com as mãos em tirinhas de aproximadamente 5 cm de comprimento e bem fininhas. Reserve a carne desfiada em uma tigela.

Ligue o fogão e coloque uma frigideira grande, espere aquecer um pouco, coloque o azeite de oliva, espere 30 segundos, coloque a cebola e o alho, e fique mexendo ate dourar. Adicione o pimentão, e quando começar a cheirar gostoso, junte a carne reservada e frite um pouquinho mais. Incorpore os tomates picados e o extrato de tomate (se preferir pode passar um dos tomates pelo liquidificador). Eu vou confessar que neste ponto eu faço uso de um costume bem de família, pode não ser certo mas eu adoro, eu coloco uma colher de sopa de Molho de tomate Ketchup... pronto, contei!!! Kkkk.






Continue fritando por uns 20 minutos aproximadamente, durante os quais, deve se adicionar aos poucos algumas colheres do caldo que você guardou do cozimento da carne. A carne nunca deve secar, portanto é preciso ficar de olho nela. Nesse ínterim tem que se adicionar também aos poucos o sal e o cominho a gosto.

Após esse tempo, verifique o ponto e o sabor da carne, se você considerar que chegou na consistência certa (carne nem muito seca e nem muito úmida, e bem macia), retire do fogo.


Agora e só desfrutar de esta carninha, bem seja como acompanhamento de um arroz branco ou como recheio de um fresquinho pão francês!!! Vou ficar devendo a Arepa para vocês!!! Listo!!! Hasta la proxima!!!














 


Carne Mechada (parte de nuestro plato típico nacional)

La carne mechada, es una receta muy especial para nosotros los venezolanos, ella forma parte de nuestro plato típico nacional, llamado de Pabellón Criollo, el cual es servido con arroz blanco, frijol negro (caraotas) y plátano frito. Hay quien dice que esta receta nació durante la época de la colonia, y que no era otra cosa, sino sobras de otras comidas que habían sido preparadas con anterioridad por los esclavos.

En estos días,  hice una reunión aquí en mi casa, la intención de la misma (además de la diversión y las buenas compañías), era que algunos de nuestros amigos brasileros probaran algunas de las comidas y productos de mi tierra y que nunca faltan por aquí (mi nostalgia es tan grande, que a cada visita, voy renovando mi surtido de productos venezolanos). La protagonista de la noche era la Arepa, pero uno de los rellenos justamente era esta carne.

Es que la carne preparada de esta forma, también es consumida con otras recetas de Venezuela, como nuestra tradicional Arepa y nuestra deliciosa Empanada, las dos hechas con harina de maíz blanca precocida.

Vamos a la receta:

Ingredientes:

½ quilo de falda, o lagarto de reina
1 cebolla mediana cortada en dos
2 tallos de apio
1 cebolla grande cortada en julianas
1 pimentón rojo sin semillas cortado en julianas
4 tomates sin piel y sin semillas cortados en julianas
1 diente de ajo cortado bien pequeñito
½ cucharada de te de salsa inglesa
1 cucharada de extracto de tomate
Algunas cucharadas del caldo que sobre del cocimiento de la carne
Aceite de oliva
Sal al gusto
Comino al gusto

Preparación:

En una cacerola grande coloque la carne con suficiente agua para cocinar. En la misma agua coloque los dos pedazos grandes de cebolla, los dos tallos de apio y sal al gusto. Cocine hasta que la carne este suavecita. Yo siempre la preparo en una cacerola común y demora mas o menos unas 2 horas para estar lista. Si quiero que la carne este lista mas rápido, la coloco cortada en pedazos mas pequeños. Pero, si tienen olla de presión, puede hacerse la carne y el caldo en ella (yo confieso que tengo terror de este tipo de olla y hasta ahora nunca conseguí usarla).

Una vez cocida, retire la carne de la cacerola, cuélela y conserve el caldo del cocimiento en un envase aparte. Deje enfriar. Una vez fría la carne, divídala en hebras finas, de aproximadamente 5 cm de largura. Reserve la carne en un envase.

Encienda la hornilla de la cocina y coloque un sartén grande, espere que caliente un poco, coloque el aceite de oliva, espere 30 segundos mas, y coloque la cebolla y el ajo, mezcle hasta dorar. Adicione el pimentón, y cuando comience a tener un aroma sabroso, añada la carne reservada y sofría un poquito mas. Incorpore los tomates picados y el extracto de tomate (si desean pueden batir uno de los tomates en la licuadora). Yo voy a confesar que en este punto de la receta, yo hago uso de una costumbre familiar, puede que no sea correcto, pero me encanta, yo le agrego una cucharada de sopa de salsa de tomate Ketchup… listo, ya conté, jajajaja!!!

Continúe mezclando todo por unos 20 minutos aproximadamente, durante los cuales, debe adicionarse poco a poco algunas cucharadas del caldo que se guardo del cocido de la carne. La carne nunca debe secar, por lo tanto es necesario estar muy atentos a ella. Durante ese tiempo, también deben irse adicionando de a poco la sal y el comino.

Transcurridos los 20 minutos, verifique el punto y el sabor de la carne, si considera que esta en la consistencia correcta (carne ni muy seca ni muy húmeda, y bien suave), retírela del fuego.

Ahora, es solo disfrutar de esta carnita, bien sea, como acompañamiento de arroz blanco o también como relleno de una deliciosa arepa!!!

Pronto!!! Ate a proxima!!!